Correios encerram serviço e-Sedex.

Os Correios descontinuaram a partir desta segunda-feira (19) o serviço de e-Sedex. O motivo, segundo a empresa, é a aprovação de sua nova política comercial. “Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC”, disseram os Correios em nota.

O E-Sedex era o serviço de encomenda expressa dos Correios para produtos adquiridos pela internet e com até 15 quilos, com preços diferenciados para as lojas online que contratassem este serviço. A entrega era feita em até 3 dias. Foi lançado em 2000.

Já o PAC é o serviço de encomenda da linha econômica para o envio exclusivo de mercadoria e o Sedex, de encomenda expressa de documentos e mercadorias.

Os Correios informaram ainda que prosseguem com a implantação de um novo serviço voltado às entregas de mercadorias compradas via internet, o Correios Log. No entanto, não foi informado quando o novo serviço entrará em operação.

Veja abaixo a íntegra da nota dos Correios:

A partir da próxima segunda-feira (19), em virtude da aprovação da nova Política Comercial dos Correios, o serviço e-SEDEX será descontinuado. Dessa forma, todas as postagens de encomendas deverão ser realizadas por SEDEX ou PAC.

Além desses serviços, os Correios possuem parcerias com os maiores marketplaces do país e prosseguem com a implantação do novo serviço Correios Log – Comércio Eletrônico, também conhecido como e-Fulfillment, que possibilita à loja virtual ter toda a sua operação de armazenamento, preparação de pedido, postagem e logística completamente realizada pelos Correios, com otimizações operacionais e de custos para os clientes.

Mantendo o compromisso de transparência com os seus clientes, os Correios reforçam a parceria com o comércio eletrônico, e afirmam que continuarão a ser a empresa mais acessível ao e-commerce em todo o Brasil. As mudanças da nova Política Comercial da estatal visam atender melhor ao comércio eletrônico, destinando pacotes de encomendas específicos para os clientes desse setor, como os serviços SEDEX, PAC e Logística Reversa, que atendem às diversas necessidades de preços e prazos dos lojistas, além dos consumidores finais.”

Número de pedidos de refúgio no Brasil em 2016 sobe 23%

O alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, com a sigla Acnur em português, divulgou nesta segunda-feira (19) que houve aumento nos números de refugiados e no de pedidos de refúgios no Brasil em 2016. O levantamento considera dados do Comitê Nacional dos Refugiados (Conare), do Ministério da Justiça.

Em 2016, o número de refugiados no país subiu 9,3%, e o de pedidos de refúgio cresceu 23,6% em comparação a 2015.

O Brasil tinha 8.863 refugiados em 2015. No ano seguinte, o número saltou para 9.689. Já o total de pedidos de refúgio passou de 28.670, em 2015, para 35.464, em 2016.

Os números oficiais só serão divulgados pelo Conare ao longo da semana, mas parte deles foi antecipada nesta segunda-feira em São Paulo pelo Acnur, durante um encontro que está sendo realizado para o apoio dos refugiados.

Crise humanitária

Conflitos locais, guerra civil e fome fizeram com que o número de refugiados e deslocados no mundo aumentasse ainda mais em 2016, segundo relatório divulgado nesta segunda. Os dados estão tornando a atual crise humanitária a mais grave desde a fundação da ONU, em 1945.

Os países com maior número de refugiados são Síria, Afeganistão, Sudão do Sul e Somália, e os países que mais os recebem são Turquia, Paquistão, Líbano, Irã, Uganda, Etiópia e Jordânia, países não desenvolvidos (veja mais abaixo).

O número de refugiados e deslocados no mundo atingiu 65,6 milhões de pessoas no ano passado, um crescimento de 300 mil na comparação com 2015, segundo o Relatório Global Sobre Deslocamento Forçado em 2016, divulgado pelo Acnur.

Desse total, 10,3 milhões foram forçadas a deixar seus lares pela primeira vez (15,7%) e metade são crianças. Crianças que viajavam sozinhas ou separadas de seus pais pediram cerca 75 mil solicitações de refúgio só no ano passado.

A guerra na Síria, que já dura 6 anos, é a causa do maior fluxo de refugiados do planeta. São 5,5 milhões de pessoas que deixaram o país em busca de um local mais seguro, segundo o relatório do Acnur.

Assembleia aprova projeto que veta cobrança de multa por perda ticket de estacionamento em Goiás

A assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) aprovou, em segunda votação, projeto de lei que proíbe a cobrança de multa de quem perder o ticket de estacionamentos privados, em Goiás. A proposta, que tramita na Casa desde novembro de 2016, aguarda sanção do governador Marconi Perillo (PSDB).

O projeto foi aprovado na sessão de quarta-feira (14) e afirma que “fica proibida a cobrança de qualquer tipo de multa ou aplicação de penalidade motivadas pela perda ou extravio do comprovante, cartão ou ticket de estacionamento”.

Autor do projeto, o deputado Santana Gomes (PSL) afirmou que a criação da proposta partiu de reclamações de clientes à Comissão de Direitos do Consumidor da Alego. Segundo ele, o público afirmava que, mesmo ficando pouco tempo, quando perdiam o cartão do estacionamento, eram obrigados a pagar por 12 horas de permanência no local, portanto, por um produto que não adquiriram.

“Não é justo uma pessoa ser cobrada por algo que não recebeu ou não consumiu. Percebemos que deveria haver um regulamento que impedisse essa cobrança, porque o estado é responsável pela proteção do consumidor nesses casos”, disse em entrevista ao G1.

Também segundo o deputado, as empresas que administram os estacionamentos privados têm condições de indicar o horário de entrada e saída do consumidor que perdeu o ticket.

“A grande maioria tem câmeras de segurança, monitoramento da placa e modelo do carro e podem fazer o controle do tempo que a pessoa permaneceu no estabelecimento. Mediante apresentação de documento do carro, eles podem fazer a cobrança justa do tempo que a pessoa ficou lá mesmo sem o bilhete”, detalhou.

Prefeita de Bela Vista de Goiás anuncia construção de hospital na cidade

.

A prefeita de Bela Vista de Goiás, Nárcia Kelly (PTB), afirmou, nesta segunda-feira (19/6) que irá começar a construir um hospital na cidade já nos próximos meses. Segundo ela, a cidade vai aproveitar os recursos do Goiás na Frente para a obra, que é uma grande demanda da população.

“Os primeiros meses foram difíceis, foram um momento de contenção de gastos, de corte de secretarias, mas estou animada e nós já conseguimos muitos recursos, tanto do governo estadual quanto do federal”, contou ela. “A gente tem que administrar com muita cautela, não posso gastar com aquilo que não é essencial, mas a gente já tem condições de iniciar obras.”

Além do hospital, que, garante ela, vai começar a ser construído “o mais rápido possível”, a cidade também terá obras de recapeamento, asfalto e poços artesianos — que, assinala, serão feitos com verbas de emendas do deputado federal Jovair Arantes (PTB). A demanda por infraestrutura inclui também a zona rural, cujos moradores pedem principalmente que as estradas sejam asfaltadas.

“Vou fazer uma licitação, comprar patrola para ajudar a arrumar as estradas, porque nossa zona rural é muito grande. Como eu sou nascida e criada lá, quero priorizar a recuperação dessas estradas vicinais, para valorizar o escoamento da produção e melhorar o transporte escolar das crianças”, afirmou a prefeita.

A Força do Querer: Bibi comparece ao casamento de Caio e Leila

Em A Força do Querer, no dia de seu casamento com Leila (Lucy Ramos), Caio (Rodrigo Lombardi) ficará balançado com a presença de Bibi (Juliana Paes). Ele teria convidado a ex apenas para provocá-la, não imaginaria que ela fosse comparecer.

– Não foi uma boa ideia convidar! – dirá Cirilo (Gustavo Machado) a Caio.

– Impulsos incontroláveis de quando a gente precisa jogar na cara do outro que está ótimo! Que foi melhor assim! – confessará o advogado.

No momento dos votos, Bibi fará questão de ser vista pelo ex.

– É de livre e espontânea vontade que recebeis Leila como sua legítima esposa? – perguntará a juíza.

– Sim! – responderá ele, olhando para a estudante.

Na hora da troca de alianças, Caio e Bibi se lembrarão do noivado e se emocionarão. O advogado começará a chorar e os convidados acharão que é por causa do casamento com Leila.

Com informações do jornal O Globo.