Novela de João Emanuel Carneiro, ‘Segundo Sol’ estreia nesta segunda com cantor que se faz de morto

Um artista com a carreira em declínio começa a faturar muito dinheiro após a sua morte. O detalhe: ele não morreu realmente. Esse é o mote de “Segundo Sol”, novela das nove da Globo que estreia nesta segunda (14).

A trama, escrita por João Emanuel Carneiro, autor do sucesso “Avenida Brasil” (Globo, 2012), ainda abre espaço para histórias de amor e dramas familiares. O protagonista é Beto Falcão, interpretado por Emilio Dantas. Ele é um cantor de axé que já não faz mais sucesso e que, além de encarar a decadência, vê a família contrair dívidas por conta da construção de um estúdio musical para que ele possa trabalhar.

“Beto é um sujeito que vai experimentar uma sequência de conflitos, inclusive alguns criados por ele mesmo. Teve apenas uma música de destaque em toda a carreira, a ‘Axé Pelô’, e usou e abusou do hit. Uma hora, isso ia acabar”, conta Dantas.

Sua história muda quando ele perde um voo que iria para Aracaju (SE). O avião cai e todos pensam que ele morreu. A comoção em torno do acidente faz com que volte a ser considerado um ícone da música. Seu irmão e empresário, Remy (Vladimir Brichta), mancomunado com Karola (Deborah Secco) –namorada de Beto, que tem um caso com o próprio cunhado–, decide não desmentir a história da morte. Esconde Beto e aproveita a boa fase financeira que se inicia.

 

Fonte: UOL

Gleici é a campeã do BBB18 com 57,28% dos votos

Gleici é a campeã do BBB18com 57,28% dos votos. A sister comemora e é abraçada pelos demais finalistas. Na plateia, Wagner vibra. Kaysar fica em segundo, com 39,33%. A família Lima ficou em terceiro lugar com 3,39%.

Motorista bêbado que causar acidente com vítima agora tem pena maior

omeçam a valer nesta quinta-feira (19) as mudanças no Código de Transito Brasileiro (CTB) que aumentam a punição e diminuem as brechas para motoristas embriagados ou drogados que causarem acidentes com vítimas no trânsito.

Sancionada em dezembro passado, a alteração define que motoristas bêbados enquadrados na lei de trânsito por homicídio culposo (sem intenção de matar) cumpram pena de 5 a 8 anos de prisão, além de o direito de dirigir suspenso ou proibido.

Antes, a pena por causar acidente com morte era de 2 a 4 anos, o que permitia que o delegado responsável pelo flagrante estipulasse uma fiança, que poderia liberar o motorista imediatamente.

Com a elevação da pena, o delegado não pode mais determinar a fiança porque a lei permite isso apenas em crimes com pena máxima de 4 anos.

Agora, apenas um juiz poderá decidir pela liberdade ou não do motorista, seja por meio de habeas corpus, pedido de liberdade provisória ou de relaxamento da prisão.

Como o crime continua apontado como culposo no Código de Trânsito, segue existindo a possibilidade de converter a pena de prisão em pena alternativa, como pagamento de cestas básicas ou trabalho comunitário.

Se deixar feridos

Nos casos em que há lesão corporal culposa (feridos sem intenção), a punição para o motorista passou de 6 meses a 2 anos para 2 a 5 anos. Nestes casos, o delegado também não poderá conceder fiança.

“Não tinha o constrangimento de ficar preso”, explica Anna Julia Menezes, advogada criminalista.

Com a pena aumentada, não é possível pedir a suspensão condicional do processo. Voltada a pena igual ou inferior a 1 ano, ela dá a possibilidade de evitar o processo e manter o motorista como réu primário com o cumprimento de certas condições, como pagamento de multa.

Se for pego no bafômetro

Nada muda com relação a motoristas flagrados bêbados que não se envolverem em acidente.

A punição para quem for pego no bafômetro é multa de R$ 2.934,70, além da suspensão da carteira de habilitação por 1 ano. E é a mesma para quem se recusa a fazer o teste.

O bafômetro não é a única forma de constatar embriaguez: quaisquer sinais que indiquem alteração da capacidade psicomotora podem servir de prova pela autoridade no local.

‘Cavalo de pau’ vira crime

A nova redação da lei também transforma a “exibição ou demonstração de perícia” ao volante em crime, no mesmo artigo que fala sobre “corrida, disputa ou competição automobilística não autorizada”, os famosos “rachas”.

De acordo com advogados, essas exibições e manobras podem ser um “cavalo de pau”, acelerar muito cantando os pneus, empinar a moto ou qualquer manobra radical que crie alguma situação de risco.

Antes essas manobras agressivas sem vítimas estavam sujeitas apenas a multa (R$ 2.934,70) e suspensão da habilitação, mas agora o motorista também pode pegar prisão de 6 meses a 3 anos.

Em casos com feridos graves, a pena é de 3 a 6 anos de prisão. Se houver morte, a reclusão passa de 5 a 10 anos.

Prisão após 2ª instância é aprovada por 57%, diz pesquisa Datafolha

Balança comercial de Goiás fecha março com aumento de exportações e superávit equivalente a R$ 1,3 bilhão

De acordo com dados da SED, exportação de grãos, carnes e ferroligas estão no topo, com 279 tipos de produtos vendidos para 119 países, 13 a mais do que no período anterior.

A balança comercial de Goiás fechou o mês de março deste ano com superávit de US$ 386,2 milhões, equivalente a mais de R$ 1,3 bilhão. De acordo com dados da Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SED), a exportação de grãos, carnes e ferroligas estão no topo das negociações, com 279 tipos de produtos vendidos para 119 países, 13 a mais do que no período anterior.

O volume exportado no último mês de março foi de US$ 734,5 milhões, o equivalente a mais de R$ 2,5 bilhões. As importações, conforme a SED, somam R$ 1,1 bilhão. Conforme o órgão, este é o 51º mês que a balança comercial goiana fecha com saldo positivo.

O país que mais compra produtos goianos é a China, cujas negociações representam cerca de US$ 336,6 milhões. Os produtos mais comprados são soja, carnes, ferro, couros e derivados, além de glicerol.

Em segundo lugar no ranking dos países que mais compram de Goiás está a Holanda, que gastou US$ 50,3 milhões com os mesmos produtos, além de insumos farmacêuticos, açúcar, gelatinas, cobre, roupas e perfumes. Na sequência estão Índia, Espanha, Tailândia, Coreia do Sul, Hong Kong, Estados Unidos, Taiwan, França e Reino Unido.

Importações

Conforme dados divulgados pela secretaria, Goiás comprou 1,3 mil produtos diferentes de 66 países, totalizando U$ 348,3 milhões. Importações são 15,4% maiores do que as negociações feitas em março de 2017. O setor que mais importa, segundo o órgão, é a indústria farmacêutica, que comprou US$ 130,6 milhões em produtos para transformação.

Eliminação de Breno, Gleici e Kaysar na Final, e mais um Paredão formado

Fogo no parquinho até os últimos instantes! Eliminação de Breno, Prova do Líder, nova liderança e, claro, nova formação de Paredão. Foi assim a noite na casa mais vigiada do Brasil. Quer saber tudo o que rolou? Cola no nosso resuminho porque o BBB18 está na reta final e você não vai querer perder nadinha, né?

Uma noite, vários acontecimentos

Começamos com Eliminação, e desta vez, o escolhido pelo público para deixar o jogo foi Breno. O arquiteto foi eliminado com 88,34%, na disputa travada com Kaysar pela permanência da casa. No BBB18 não temos tempo de respirar, e mais uma Prova do Líder aconteceu, Kaysar conquistou a última liderança da edição.

Mas se nosso garçom pensava que a vida de Líder seria fácil, bom… não foi bem assim. Nem deu tempo de terminar de comemorar e já teve que decidir quem ele indicaria para o Paredão. Entre Gleici, família Lima e Paula, Kaysar escolheu a empresária para estar na berlinda. Já Paula quis enfrentar Ayrton e Ana Clara. E, assim, foi formado o 14º Paredão do BBB18: Paula X família Lima.

Quem vai sair a gente não sabe, a única certeza que temos é que Kaysar e Gleici estão na Final.

Programa está na reta final e termina na quinta-feira (19/04).

Fonte: globo.com

Dupla sertaneja Gian & Giovani anuncia volta à cena quatro anos após separação

Durou somente quatro anos a separação da dupla sertaneja Gian & Giovani. Formada em 1988 na interiorana cidade paulista de Franca (SP) pelos irmãos Aparecido dos Reis Morais (o Gian) e Marcelo dos Reis Morais (o Giovani), a dupla volta à cena a partir de agosto deste ano de 2018.

Até agosto, Giovani vai cumprir os compromissos agendados com Rick (cantor egresso da dupla Rick & Renner), com quem criou o projeto Dois corações nesse período de separação. O anúncio do retorno foi feito ontem em comunicado postado em rede social de Giovani.

Até então tida como definitiva, a separação de Gian & Giovani tinha sido anunciada em 10 de outubro de 2014. Na ocasião, os irmãos estavam se desentendendo e preferiram optar pelo fim da dupla, interrompendo carreira que então contabilizava 26 anos e 16 álbuns, entre discos de estúdio e registros ao vivo de estúdio.

Quando se separaram, os irmãos já viviam fase de declínio artístico. O último álbum, Joia rara, tinha sido lançado em 2012 sem a repercussão dos tempos áureos da dupla.

Fonte: Globo

Sobe para 16 número de casos confirmados de H1N1 em Goiás

Secretaria Estadual de Saúde informou que Ministério negou pedido de antecipação das vacinas contra doença.

O número de casos confirmados de H1N1 passou de 11 para 16 nesta sexta-feira (16), em Goiás, conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO). O órgão também informou que o surto da doença em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, está controlado. A pasta relatou que pediu ao Ministério da Saúde a antecipação da campanha de vacinação da doença, mas teve a solicitação negada.

“Solicitamos ao Ministério a antecipação para Goiás. No entanto, já recebemos uma resposta de que a campanha não será antecipada, nem para Goiás, nem para nenhum outro estado”, afirmou a gerente de vigilância epidemiológica Magna Maria de Carvalho.

Entre os casos confirmados da doença, seis são de Goiânia, dois de Aparecida de Goiânia, um em Anápolis e um em Caturaí, fechando 16 confirmações. O número já é mais que três vezes a quantidade de casos em todo o ano de 2017 no estado, quando três pessoas foram diagnosticadas com a doença. Apesar do números, a SES-GO garante que não há epidemia.

“Neste momento, o estado não vive uma epidemia. Podem aparecer novos casos, mas a equipe está atenta para que, caso apareça, todas as medidas sejam tomadas o mais rápido possível”, concluiu.

Prevenção

Por causa do ocorrido na Vila São Cottolengo, o promotor Haroldo Caetano encaminhou ofício nesta terça (13) à secretária de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, recomendando, “de forma emergencial e preventiva”, imunização dos idosos em abrigos. Prestadores de serviços das entidades também devem ser vacinados.

O prazo para resposta é de dez dias. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde disse que avaliará a recomendação do promotor para encaminhar as respostas dentro do prazo solicitado. A pasta falou ainda que as vacinas contra H1N1 são encaminhadas pelo Ministério da Saúde.

Fonte: g1/globo

Mais de 196 mil trabalhadores de Goiás não sacaram o PIS/Pasep ano-base 2016

Último lote foi liberado para quem nasceu em maio e junho; valores podem ser retirados na Caixa ou Banco do Brasil. Segundo MTE, mais de R$ 140 milhões estão disponíveis no estado.

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) liberou, na quinta-feira (15), o último lote de pagamento do abono salarial do PIS ano-base 2016, para quem nasceu em maio ou junho, e do Pasep para quem tem finais da inscrição 8 e 9. Em Goiás, mais de 196 mil trabalhadores não sacaram o benefício. Os valores a serem pagos no estado ultrapassam R$ 140 milhões.

Os valores podem ser sacados em agências da Caixa ou do Banco do Brasil até o dia 29 de junho. Os valores que não forem retirados até o prazo final voltam para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Nascidos em outros meses e que ainda não receberam o abono também podem sacar o dinheiro até este data. O pagamento para nascidos em março e abril começou em fevereiro.

Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2016. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2016.

Para sacar o abono do PIS, o trabalhador que possu ir Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir aos terminais de autoatendimento da Caixa ou a uma casa lotérica. Se não tiver o Cartão do Cidadão, pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação.

A nível nacional, para o exercício 2017/2018 serão destinados R$ 16,9 bilhões para pagamento do abono salarial a 24,3 milhões de trabalhadores. Só dentro do PIS são R$ 15,7 bilhões para 22,1 milhões de beneficiários, segundo a Caixa Econômica Federal.

Valor

O valor do abono varia de R$ 80 a R$ 954, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2016. Trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa Econômica Federal, e os servidores públicos, no Banco do Brasil. É preciso apresentar um documento de identificação e o número do PIS/Pasep.

O valor do abono é associado ao número de meses trabalhados no exercício anterior. Portanto, quem trabalhou um mês no ano-base 2016 receberá 1/12 do salário mínimo. Quem trabalhou 2 meses receberá 2/12 e assim por diante. Só receberá o valor total quem trabalhou o ano-base 2016 completo.

Por exemplo, se o período trabalhado foi de 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$ 954). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 80), e assim sucessivamente.

Fonte: g1/globo

Novo Fies: inscrições começarão no dia 19 de fevereiro

Prazo irá até o dia 23 de fevereiro. Programa oferece créditos para estudantes cursarem o ensino superior em instituições privadas.

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o período de inscrição do Novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies): do dia 19 ao 23 de fevereiro. O programa oferece créditos para estudantes cursarem o ensino superior em universidades privadas.

Para disputar as vagas, os alunos precisam cumprir dois requisitos:

  • ter participado do Enem a partir da edição de 2010 e obtido média aritmética das notas nas provas igual ou superior a 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos e nota na redação superior a 0 (zero).
  • possuir renda familiar mensal bruta per capita de: a) até 3 (três) salários mínimos, na modalidade de financiamento do Fies; b) até 5 (cinco) salários mínimos, na modalidade de financiamento do P-Fies.

Inscrição de instituições

As instituições de ensino que queiram oferecer vagas pelo Fies têm até o dia 29 de janeiro para assinar o Termo de Participação. O prazo foi prorrogado na última segunda-feira (22), após publicação no Diário Oficial da União. Antes, o período terminaria em 19 de janeiro, na semana passada.

As mudanças

Saiba quais são as mudanças aprovadas pelo Congresso:

Fies 1 (sucessor do atual modelo)

  • Para estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos per capita
  • Taxa de juros real igual a zero
  • Acaba a carência de 18 meses após o fim do curso e o estudante terá que começar a pagar assim que se formar
  • Os recursos virão de um Fundo Garantidor, mantido obrigatoriamente pelas faculdades, que terão de fazer aportes proporcionais à sua taxa de inadimplência. A União está autorizada a colocar até R$ 3 bilhões nesse fundo. O texto-base previa que a União não poderia fazer aportes adicionais, mas esse trecho foi retirado do projeto.

Fies 2 (nova modalidade)

  • Para estudantes com renda familiar de até 5 salários mínimos per capita
  • Taxas de juros usadas para empréstimos dos fundos regionais, hoje na ordem de 2,5% a 3%
  • Os recursos virão de bancos regionais do Norte, Nordeste e Centro-Oeste e os fundos constitucionais de financiamento dessas regiões. Os empréstimos serão geridos por esses bancos
  • Os financiamentos só poderão ser concedidos nessas regiões. Objetivo é diminuir as desigualdades regionais.

Fies 3 (nova modalidade)

  • Para estudantes com renda familiar de até 5 salários mínimos per capita
  • Recursos virão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os contratos serão geridos por bancos privados.
  • Financiamentos poderão ser concedidos para estudantes de todo o país.

 

Fonte: G1/Globo